BOMBA: Renata Rêgo, entrou na justiça contra o município de Extremoz para tentar incorporar salário de secretária pelo resto da vida

 BOMBA: Renata Rêgo, entrou na justiça contra o município de Extremoz para tentar incorporar salário de secretária pelo resto da vida

O blog recebeu informação de que a ex-primeira-dama e pré-candidata a prefeita da cidade de Extremoz, Renata Rêgo, entrou na justiça contra o município que ela quer ser gestora, para tentar incorporar pelo resto de sua vida o salário de secretária municipal que é entorno de R$ 7.000,00 (sete mil reais).


Renata é esposa do ex-prefeito Klaus Rêgo, que administrou a cidade de 2009 à 2016. Neste período a ex-primeira-dama fez o concurso para cirurgiã dentista, foi aprovada e tomou posse do cargo, em que atualmente o salário é de pouco mais de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) . No dia 1 janeiro do mesmo ano, Renata Rêgo foi nomeada para ser secretária municipal de assistência social da cidade, e ficou no cargo até 31 de março de 2016, ganhando um salário maior do que uma dentista. 


Mas o cúmulo do absurdo acontece é quando o prefeito Klaus Rêgo cria e encaminha para a Câmara Municipal de Extremoz para aprovação, e é posteriormente sancionada a Lei 822/2015 que alterou o art. 41 da Lei Complementar 557/2007, de modo que permite que os servidores, uma vez que tenham sido nomeados a exercer cargos em comissão em órgãos municipais, comprovado o efetivo exercício no mesmo cargo por período superior a 6 (seis) anos, ao retornar à titularidade de seu cargo de origem possa optar pelo maior vencimento (salário). 


E parece que foi isso que a Dra Renata Rêgo fez quando deixou a secretaria de assistência social de Extremoz, na época que seu marido era o prefeito da cidase. No dia 13 de abril de 2016, a ex-primeira-dama entrou com um solicitação através do processo administrativo n° 063/2016, requerendo a opção de maior remuneração salarial, mesmo sem ocupar mais o cargo de secretária municipal, e tendo que cumprir expediente como dentista no município, ganhando mais que seus colegas de profissão e de serviço público. O pedido da Dra Renata Rêgo foi logo atendido pelo prefeito da época, Klaus Rêgo, seu esposo.

 
O que é causa tanta estranhesa nesse assunto é de que somente a esposa do prefeito Klaus, na época, preenchia esses critérios e condições. E outra coisa também que nos chama atenção, é que foi no penúltimo ano do segundo mandato do esposo da Dra Renata que essa lei entrou em vigor no município, que só beneficiou ela, a primeira-dama de Extremoz. 


De acordo com algumas informações que chegaram ao nosso conhecimento, é de que com o acolhimento do pedido da então servidora e esposa do prefeito Klaus Rêgo, única beneficiária da lei 822/2015; a atual pré-candidata a prefeita Renata Rêgo recebeu salário de secretária, sem de fato ser, de abril/maio de 2016, até dezembro do mesmo ano, quando finalizou o mandato do seu esposo.

 
Essa prática de cara configura ENRIQUECIMENTO ILÍCITO, além causar danos aos cofres públicos do município de Extremoz, como ainda demonstra o poderio que o casal Klaus e Renata Rêgo exercia no município, legislando em causa própria com as 4 mãozinhas no poder da prefeitura. A diferença salarial vantajosa que pagou-se a ex-primeira-dama, poderia ter sido aplicada em ações de saúde, educação, e até mesmo para remunerar outros servidores da cidade. Mas ao invés disso, esse dinheiro foi parar na conta bancária da cirurgiã dentista que ganhava como secretária. 


O fim dessa vantagem de Renata Rêgo chegou ao fim em fevereiro de 2017, quando o prefeito não era mais o seu marido bondoso. A dentista que recebia como secretária não perdeu tempo, e logo acionou seus advogados e entrou com uma ação contra o município de Extremoz – que ela quer ser prefeita – para reaver “seu direito”, concedido pela lei criada pelo seu esposo na época que era o todo poderoso na terra do grude. 
Mas a Dra Renata Rêgo deu com “os burros n’água”!


A justiça julgou INCONSTITUCIONAL a lei municipal n° 822/2015, o que ensejava enriquecimento ilícito a ela (Renata Rêgo), algo que não poderia ser admitido. O juíz da comarca de Extremoz julgou como TOTALMENTE IMPROCENDENTE o pedido da senhora Renata Costa de Brito Torquatro Rêgo, e pediu a extinção do processo n° Processo Nº 010168005.2017.8.20.0162, impetrado pela atual pré-candidata a prefeita da cidade de Extremoz. A justiça foi feita neste caso, ufa! 


Agora, diante desse despautério, absurdo total que ocorreu em Extremoz, como é que depois disso tudo a Dra Renata Rêgo tem a coragem de se lançar pré-candidata a prefeita da cidade que, pelo visto, ela só quer se servir? Será que se o povo elege-la, ela irá tentar buscar esse benefício de ganhar um salário como secretária municipal, sendo dentista? 
Diante disso tudo, o que a população de Extremoz acha desse caso vergonhoso, nunca antes visto na cidade? A vergonha e moral desceu de rego abaixo! 
Imaginem aí se caso o povo eleger para conduzir os destinos da cidade de Extremoz a “Doutora” Renata Rêgo, o que o casal (Klaus e Renata) não seria capaz de fazer colocando de novo as mãos na prefeitura da cidade? Sucupira perde! 


Este é um exemplo não só de má conduta, como de desrespeito ao povo de Extremoz, aos servidores públicos do município e aos cofres públicos da cidade que foram usados para arcar com “os caprichos” da senhora Renata Rêgo quando era primeira-dama e secretária municipal. E logo quando deixou o cargo, continuou recebendo como secretária, graças a uma lei sancionada pelo seu marido, Klaus Rêgo, que quer recuperar o comando da prefeitura através de sua esposa. 


Que exemplo de espírito público e legado, heim, Dra Renata Rêgo? 
Com a palavra, a população da sofrida cidade de Extremoz… 


Fonte: Blog do Rafael Mello

+ Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *