Governo do RN vai reativar comitê estadual de convivência com a estiagem

O Governo do Estado vai reativar na próxima semana o Comitê Estadual de Mitigação e Convivência com a Estiagem para adotar as ações de socorro aos municípios do Rio Grande do Norte. A informação foi dada pela governadora Fátima Bezerra em reunião com um grupo de prefeitos de diversas regiões, na tarde desta segunda-feira (05). Além da questão da estiagem, também foi tema da reunião a recuperação das estradas e a cobertura vacinal.

O inverno de 2021 no Agreste e Litoral ainda não terminou, mas já existe um déficit de chuvas que dificilmente será recuperado. No Semiárido, as chuvas também ficaram abaixo do normal. “Vamos levar esse debate da seca para o Fórum de Governadores do Nordeste, porque esse é um problema da região, e não apenas do Rio Grande do Norte. Vamos mobilizar também a bancada estadual e a federal, tendo em vista o papel que a União sempre desempenhou com algumas iniciativas que são de responsabilidade dela. Uma das ações já adotadas por nosso governo é a da perfuração de poços e a recuperação de pequenos reservatórios de água”, disse a governadora.

Outra ação – adiantou Fátima – é a reestruturação de uma linha de crédito, no âmbito da Agência de Fomento (AGN), voltada para o homem do campo. “Outra medida que vamos adotar, apesar de todas as dificuldades, é o reajuste do preço do leite ao produtor. Estamos fazendo um esforço para apressar as medidas, pois é uma forma de contribuir nesse contexto que estamos vivendo.”

Sobre as rodovias estaduais, a governadora disse que sua equipe está elaborando um grande projeto de recuperação da malha viária, estimado entre R$ 300 milhões e R$ 500 milhões, dinheiro que o governo está tentando viabilizar. Mas enquanto isso não ocorre, o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem vai realizar as intervenções necessárias para manter as rodovias em condições de trafegabilidade. 
 
VACINAÇÃO

Na reunião, a governadora Fátima Bezerra fez um balanço das ações de enfrentamento da pandemia e atribuiu a queda na ocupação de leitos críticos e clínicos covid-19 ao aumento da cobertura vacinal e às medidas de distanciamento social adotadas em parceria com os municípios. Nesta segunda-feira, 167 leitos críticos estavam vagos para ocupação imediata. A taxa de ocupação era de 57,2%, melhor resultado desde o início de fevereiro. “Mas é bom lembrar que a pandemia não acabou. Precisamos continuar trabalhando de mãos dadas para vencer a pandemia.”

+ Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *